15/02/2017 Secom - Governo de Rondônia LIVRE MUNDO GLOBAL

Governo de Pando, na Bolívia, também quer intercâmbio comercial com Rondônia

Fronteiras

FRONTEIRAS

Governo de Pando, na Bolívia, também quer intercâmbio comercial com Rondônia

28 de dezembro de 2016 | Governo do Estado de Rondônia

 A comitiva boliviana propôs ao governador Confúcio Moura a construção de mais um barco-hospital para atender a fronteira da região de Pando

Uma delegação formada por representantes do governo, senado e empresários do Departamento de Pando propôs intercâmbio nas áreas de comércio e saúde com o governo de Rondônia. Inspirados pelas iniciativas tratadas com autoridades de Beni e Trinidad, também da Bolívia, o grupo revelou em audiência com o governador Confúcio Moura que têm interesse em estabelecer parcerias.

Os senadores Fernando Ferreira Becerra e Eliana Mercier disseram a Confúcio Moura que interessa estabelecer trabalho conjunto para fortalecer a fronteira boliviana, que, admitiram, é carente e está praticamente isolada do restante do país.

Segundo Fernando Becerra, Pando tem 300 quilômetros de fronteira com Rondônia, área propícia para desenvolver diversos trabalhos e retirar do esquecimento a população da região. Como demonstração de que o interesse é verdadeiro, trouxe um modelo de proposta para ser avaliado.

O senador afirmou que o interesse é centrar ação no comércio, que diz que é pequeno, e, também, no combate ao contrabando e tráfico de drogas. “Fazem parte das nossas preocupações”, diz. Como fator positivo para contribuir para as ações ele afirmou que as rodovias bolivianas apresentam bom estado de trânsito.

PEIXE

Para a senadora Eliana Mercier é importante que sejam definidos quais os serviços protocolares precisam ser realizado para assegurar parcerias. Ela garantiu que os avanços nas conversações terão apoio dos senadores bolivianos na questão de legislação. Eliana manifestou interesse em conhecer melhor o projeto de peixe de cativeiro e sugeriu a  construção de um barco hospital para atender até o distrito de Extrema, no lado brasileiro, que também faz fronteira com a Bolívia.

A iniciativa da comitiva foi bem acolhida pelo governador Confúcio Moura. Ele destacou ações como o barco hospital Walter Bártolo, que atende nos rios Mamoré e Guaporé, onde também concentram-se ribeirinhos bolivianos.

Além de admitir que a fronteira é região que recebe pouca atenção, Confúcio disse que há avanços nas parcerias com os departamentos de Beni e Trinidad para superar estes problemas sociais. Ele apontou como exemplo o atendimento aos produtores de gado, que receberam vacina contra aftosa do governo de Rondônia.

INTEGRAÇÃO

A possibilidade de ações integradas também foi destacada por Lizardo Melgar Lera, represente da Universidade Amazônica de Pando. Ele recorreu à história para manifestar que  o processo de integração entre Brasil e Bolívia, que iniciou em 1897, precisa prosseguir. Ele disse que vê a oportunidade como momento crucial para acabar com o isolamento.

Segundo Confúcio Moura, alguns entendimentos para estabelecer o intercâmbio proposto podem ser iniciados, mas há detalhes que serão concluídos posteriormente pelos chanceleres dos dois países. Ele também indicou que Rondônia têm produtos que são comercializados em outros continente e que podem ter destino mais próximo, como o Departamento de Pando.

Localizado no extremo norte da Bolívia, o Departamento de Pando tem cerca de 300 quilômetros de fronteira com Rondônia e 100 mil habitantes. A capital é Cobija, um dos destinos mais utilizados por brasileiros para compras. A produção de ouro e castanha sustentam a economia.

Leia mais:

Comitê de Integração Fronteiriça se reúne em Guajará-Mirim com o desafio de consolidar integração do Brasil com a Bolívia

Barco hospital chega a localidade de Deolinda, na fronteira com a Bolívia; veja vídeo


Fonte
Texto: Nonato Cruz
Fotos: Bruno Corsino
Secom - Governo de Rondônia


 Categorias
BrasilGovernoMunicípiosRondônia