09/01/2020 www.orbisdefense.com Livre MUNDO GLOBAL

As unidades militares dos EUA que seguiram para o Oriente Médio

Ml

As unidades militares dos EUA que seguiram para o Oriente Médio

A realidade é que muitas outras tropas dos EUA já chegaram à Base Aérea Prince Sultan, na Arábia Saudita desde junho de 2019. Imagem ilustrativa. Foto por Senior Airman Sean Campbell via U.S. Air Force.

POSTED BY: YAM WANDERS JANEIRO 6, 2020

Apesar de todo um fluxo de informações complexas, algumas tropas especializadas do U.S. Army nos EUA e na Europa já partiram para o Oriente Médio nos ultimos dias, ajudando a elevar o nèivel de poder de dissuasão dos EUA na região a despeito de todas as ameaças do governo Iraniano.

Apesar da insistência, os profissionais militares de comunicação social do Comando Europeu do U.S. Army na Europa não responderam imediatamente ao pedido de informações da Orbis Defense.

As tropas confirmadas com informações do DoD e suas respectivas Forças são:

– 173rd Airborne Brigade Combat Team, quantidade de militares ainda não informada, mas estima-se q serão pelo menos 3 mil militares, com destino não revelado.

– 82nd Airborne Division, confirmado envio de 3.500 pára-quedistas, enviados para o Kuwait.

– 75th Ranger Regiment, confirmados cerca de 3.000 militares, enviados ao Kuwait.

– 26th Marine Expeditionary Unit, confirmado cerca de 2.200 fuzileiros navais da embarcados a bordo do navio de ataque anfíbio USS Bataan.

– U.S Mariners – Special Purpose MAGTF, confirmados cerca de 100 fuzileiros navais, que se deslocaram para a Embaixada dos EUA em Bagdá como parte da Força-Tarefa Especial Marítima Aéreo-Aéreo, Resposta a Crises do Comando Central.

Obviamente o contingente de militares que estão no Kuwait, Aràbia Saudita, Catar e Emirados Àrabes Unidos é enorme, mas não existem certezas sobre unidades e quantidade de pessoal, e, existe também a possibilidade de mais tropas de unidades especializadas seguirem rumo ao Oriente Médio nos pròximos dias.

Os legisladores iraquianos votaram no domingo para expulsar as tropas americanas do país, mas a resolução não é vinculativa, o que significa que o primeiro-ministro precisaria tomar mais medidas para finalizar a ação, porém isso não significa que as forças militares dos EUA sairão assim facilmente do Iraque, ainda mais com todo o apoio que outras potências regionais dão aos contingentes militares dos EUA para garantir seus interesses de defesa contra o Irã e outros.

Com informações do U.S. DoD, U.S. Army in Europe e U.S. Marine Corps via redação Orbis Defense Europe.

Fonte>  https://www.orbisdefense.com/