15/03/2022 Reuters Livre MUNDO GLOBAL

Cidade chinesa de Qingdao relata surto de Omicron entre estudantes

China

Cidade chinesa de Qingdao relata surto de Omicron entre estudantes

Reuters

Trabalhadores médicos inoculam estudantes com a vacina contra a doença de coronavírus (COVID-19) em uma universidade em Qingdao, província de Shandong, China, 30 de março de 2021. China Daily via REUTERS

PEQUIM, 6 Mar (Reuters) - A cidade portuária chinesa de Qingdao registrou 88 novos casos de coronavírus em 5 de março, todos da variante Omicron, alimentando o maior número de casos diários transmitidos localmente na China até agora este ano.

A China registrou 329 novos casos de coronavírus no continente no sábado, 175 deles transmitidos localmente, disse a Comissão Nacional de Saúde (NHC) no domingo, em comparação com 102 casos locais no dia anterior.

O surto de Qingdao ocorreu principalmente entre estudantes do ensino médio no condado de Laixi, disse a Comissão Municipal de Saúde de Qingdao.

O condado de Laixi implementará uma segunda rodada de testes em massa em 7 de março, disse uma autoridade de Qingdao em entrevista coletiva no domingo, acrescentando que não há grande risco de novos surtos.

A abordagem de "limpeza dinâmica" da China para o COVID-19 visa desligar as rotas de transmissão assim que novos casos forem detectados.

O surto de Qingdao ajudou a elevar a contagem total de casos locais confirmados da China ao seu nível mais alto desde 31 de dezembro, com outros casos relatados principalmente nas províncias de Jilin, Guangdong e Hebei, segundo o NHC.

O número de novos casos assintomáticos, que a China não classifica como casos confirmados, ficou em 209, em comparação com 166 no dia anterior.

Em 5 de março, a China continental havia confirmado 110.868 casos de COVID-19 e 4.636 mortes.

A autoridade de saúde de Qingdao também relatou 27 novos casos no domingo a partir das 06:00 GMT, todos entre pessoas já em quarentena no condado de Laixi. Os números totais de domingo da China serão divulgados em 7 de março.

Reportagem de Min Zhang e Tony Munroe; Edição por David Gregorio e Christopher Cushing